sexta-feira, 18 de abril de 2014

Projeto visa tratar policial como bandido



Enquanto muitos estão se preocupando com os escândalos da Petrobrás, CPIs e mídia eleitoreira, nos bastidores do Congresso está tramitando um Projeto de Lei, O PL 4471/2012, que extingue o auto de resistência e fará explodir a violência no Brasil. Os policiais militares responderão por todos seus atos com prisão preventiva, mesmo em legítima defesa própria ou de outrem, fato que irá inibir sua atividade no combate ao crime.

É passada a hora das policiais militares do país se unirem em prol de garantirem sua defesa, pois a depender do atual governo muito em breve estarão completamente inoperantes, sem dignidade e moral e, quiçá, recebendo voz de prisão do próprio bandido.

Um projeto desses preocupa os policiais de boa conduta que sai de sua casa deixando esposa e filhos para defender a sociedade e a sua própria vida num confronto com criminosos. Sabemos que existem policiais criminosos e de má conduta e esse projeto não vai resolver os problemas das classes policiais. Pelo contrário, vai fortalecer a bandidagem que sabemos muito bem que por trás dos panos têm seus interesses e não medirão esforços e verbas para financiarem campanhas políticas em troca de favores.

#VamosFicarLigados

Por Tenente Poliglota

Vídeo Youtube/Internet

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Acaba a greve da Polícia Militar da Bahia

Grevistas votaram em assembleia na tarde desta quinta (17), em Salvador. Reunião com arcebispo antecedeu votação; paralisação começou na terça.


A greve da Polícia Militar da Bahia foi encerrada na tarde desta quinta-feira (17) após assembleia realizada entre líderes do movimento e PMs, no Wet'n Wild, espaço de shows em Salvador, onde parte da corporação permaneceu acampada desde a noite de terça-feira (15), quando o movimento foi iniciado. Logo após a assembleia, os policiais comemoraram bastante e gritaram em coro "A PM voltou".

De acordo com Marco Prisco, vereador e presidente da Aspra (Associação de Policiais e Bombeiros), a categoria conseguiu um aumento de 25% no soldo (remuneração específica dos policiais) para o administrativo da PM, 45% para o operacional e 60% para motoristas.

Também foi aprovada a extinção do código de ética, nova discussão sobre o plano de carreira e fim do curso de cabo. "Os benefícios conseguidos hoje são para ativos e inativos”, afirmou o líder da PM.

“Estamos indo para a governadoria para a entrega do documento, pois primeiro precisávamos conversar com a categoria para votação e depois levar o documento assinado para o governo”, completou Marco Prisco.

De acordo com informações do coronel Gilson Santiago, diretor de comunicação da Polícia Militar, representantes do gestão estadual estão em reunião na sede da governadoria e devem se posicionar no final da tarde sobre os itens discutidos.

O fim da greve ocorreu no mesmo horário em que era realizada uma reunião entre o governador Jaques Wagner e o ministro da Justiça Eduardo Cardozo, além de outras autoridades locais e nacionais. O encontro foi realizado na sede da governadoria, no Centro Administrativo da Bahia.

"Estamos satisfeitos com o fim da greve, pois não queríamos. O governo foi intransigente, mas conseguimos chegar a um acordo. Foi satisfatório esse resultado para nós e tenho certeza que, para a população, também. A população podem fica tranquila", comentou o soldado Santos, da 41ª Companhia Independente de Polícia Militar após participar da assembleia.

Primeira reunião
Uma reunião entre o Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, o coronel da Polícia Militar Alfredo Castro, representante do governo, e lideranças de associações da PM foi realizada na manhã desta quinta, no Largo dos Aflitos, na capital. Durante o encontro, uma nova contraproposta foi apresentada pelo coronel da PM aos grevistas e um documento foi elaborado pelas lideranças para ser submetido ao crivo da categoria em assembleia.

"Eu penso que minha participação foi modesta, mas de alguém que ajuda as pessoas a dialogar e desarmar o espírito. Hoje na missa eu disse 'a paz é um dom de Deus'. Vamos pedir que ela venha para toda a Bahia. Nem eu achei que viria uma resposta tão rápida", Dom Murilo Krieguer após o fim da paralisação.

Segundo o coronel Castro, comandante da corporação, o reajuste nas Condições Especiais de Trabalho (CET), um dos principais pontos de divergência entre governo e grevistas, foi revisto . "O que mudou foram as condições das propostas no que diz respeito aos índices. Nós tivemos uma proposta feita anteriormente sem o índice de CET e nós colocamos agora o índice de CET. Também estamos colocando a retirada de sanção disciplinar, as faltas leves administrativas durante esse período de greve", disse o oficial. O governo explica que a CET é uma gratificação que atualmente vigora para oficiais e que os grevistas pedem que se estenda a todos do efetivo policial.

Homicídios
Foram registrados 39 homicídios em Salvador e região metropolitana pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia durante pouco mais de 42 horas desde o início da greve, que começou por volta das 19h30 da terça. Na segunda-feira (14), dia que anteceu o início da paralisação, foram registrados seis homicídios em Salvador e região, segundo dados da SSP-BA.

De acordo com informações da assessoria de comunicação da SSP, esse número foi contabilizado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa até as 13h40 desta quinta-feira. A secretaria ressalta que ainda é preciso um período de investigação para confirmar ou não a relação entre as mortes e a redução do policiamento nas ruas devido à greve da PM.

Justiça
Na quarta-feira, a greve foi considerada inconstitucional pela Justiça da Bahia, que estipulou multa diária de R$ 50 mil. O governo afirmou que as reivindicações das associações de policiais grevistas "ultrapassavam o limite orçamentário do Estado".

Nesta quinta, a Justiça Federal determinou a suspensão imediata da paralisação, estipulou multa em R$ 1,4 milhão, além de bloquear bens das associaçõs grevistas.

Enquanto governo e categoria não chegavam a um acordo, tropas do Exército reforçavam a segurança nas ruas de Salvador. Durante a madrugada de terça (15), houve uma série de saques e arrombamentos pela cidade.

Saques
A Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos da capital contabilizou 60 carros roubados no primeiro dia de greve da Polícia Militar. Segundo o delegado titular da unidade, Marcos César Silva, essa quantidade foi registrada entre terça (15) e quarta-feira (16), e representa um número três vezes maior do que o registrado em um dia comum. "Isso aqui está um inferno na terra. O movimento triplicou", afirmou o delegado.

Na madrugada desta quinta-feira, uma loja de eletrodomésticos foi invadida no bairro da Calçada, na Cidade Baixa, também em Salvador. Segundo informações da polícia, um grupo de homens entrou no estabelecimento com um carro e roubou diversos produtos da loja. Um veículo foi abandonado no local. Já por volta das 5h desta quinta-feira, um supermercado da rede Cesta do Povo foi arrombado no bairro da Fazenda Grande I. De acordo com a polícia, um grupo ainda ateou fogo no estabelecimento.

No bairro de Cosme de Farias, na noite de quarta-feira (16), um mercado local foi arrombado por moradores da região. O estabelecimento foi completamente saqueado pelo grupo.

Ainda na noite de quarta, outros quatro estabelecimentos foram arrombados e saqueados em Salvador. Três deles no bairro de Brotas. No supermercado Bompreço, saqueadores levaram diversos produtos, quebraram objetos e sujaram todo o local. Já em Camaçari, região metropolitana de Salvador, um caixa eletrônico foi explodido por um grupo de homens.

Ainda no bairro de Brotas, só que nas Lojas Americanas, um carro foi utilizado para arrombar a porta da Lojas Americanas, que também foi saqueada. Os militares do exército foram até o local, mas não encontraram os assaltantes.

Já no Vale do Ogunjá, no mesmo bairro, o assalto foi realizado no supermercado GBarbosa. Seis homens foram presos pela Polícia de Choque (PM) durante a ação. No supermercado Bompreço, localizado na Avenida Garibaldi, produtos também foram levados após o arrombamento do local.


Fonte: Do G1- BA

quarta-feira, 16 de abril de 2014

TJDFT recebe e admite ADI dos Decretos do Auxílio-Moradia, Alimentação e Serviço Voluntário

O Desembargador ROMÃO C. OLIVEIRA, Relator do processo da ADI 2014 002006990-3, que trata dos “ART. 3º DO DECRETO 23.390, DE 26/11/02, DECRETO 24.198, DE 6/11/13, DECRETO 35.181, DE 18/02/14, CONTRÁRIOS AO ART. 14 DA LEI ORGÂNICA DO DISTRITO FEDERAL”, assinados pelo governador Agnelo Queiroz, emitiu despacho acerca do processo concedendo um prazo de 5 (cinco) dias ao Governador e ao Presidente da Câmara Legislativa para que contraponham o ato.

Leia abaixo a Decisão:

DECISÃO - "Vistos ... Cuida-se de exame de admissibilidade de rito especial a ser imprimido à ADI em face de requerimento lançado pela Procuradoria-Geral de Justiça do Distrito Federal e Territórios, (...) Colha-se a manifestação dos Senhores Governador e Presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, para que, querendo, no prazo de 5 (cinco) dias, manifestem-se, conforme autoriza o artigo 10 da Lei nº 9.868/99. Em seguida, ouça-se sucessivamente o Procurador-Geral do Distrito Federal e o Procurador-Geral de Justiça do Distrito Federal e Territórios, no prazo de 03 (três) dias. Após, retornem à conclusão. Publique-se. Intimem-se. Brasília, 07 de abril de 2014. (a) DESEMBARGADOR ROMÃO C. OLIVEIRA - RELATOR".

Fonte: http://tjdf19.tjdft.jus.br/cgi-bin/tjcgi1?MGWLPN=SERVIDOR1&NXTPGM=plhtml12&SELECAO=1&Processo=20140020069903ADI&ORIGEM=INTER&Sequencia=14

Virou moda pelo Brasil...negociam e depois dão o golpe

Governador de SP diz NÃO para o aumento
do salários dos PMs
Na manhã desta segunda-feira, 14 de abril, o Presidente da CERPM – Coordenadoria das Entidades Representativas dos Policiais Militares do Estado de São Paulo, Ângelo Criscuolo, foi informado, através do Secretário de Segurança Pública, Fernando Grella, que o Governador Geraldo Alckmin decidiu não conceder nenhum aumento aos policiais militares. A resposta veio ao mesmo tempo em que foi cancelada uma última reunião, que seria definitiva, marcada para hoje às 17:00 hs.

Durante um mês, a Coordenadoria negociou com o Governo. Foram realizadas 08 reuniões com os secretários de Planejamento, Júlio Semeghini; com o Chefe da Casa Civil, Edson Aparecido; com o Comandante Geral da PM, Cel. Benedito Meira, e com o Secretário de Segurança Pública, Fernando Grella. A maioria desses encontros foi de caráter técnico em que, acompanhado do presidente da AFAM, Cel. PM Roberto Alegretti, apresentamos todos os números que comprovam nossa defasagem salarial e um estudo sobre o impacto do reajuste no orçamento do Estado, pois esse era o alegado entrave para o sucesso da negociação.

Foram horas de discussão e de cálculos para tentar chegar a um índice que minimamente atendesse aos interesses da categoria. Todas as possibilidades foram analisadas – de reajustes parcelados a índices compostos pela inflação mais um aumento real – mas o secretariado se declarou impossibilitado de apresentar um número definitivo, sem antes submetê-lo à aprovação do Governador. A resposta veio hoje, decepcionando toda a família policial militar.

O Presidente da CERPM convocou uma reunião de todas as entidades para amanhã, 15 de abril, para que sejam decididas quais as medidas a serem adotadas diante da recusa do Governo em atender às necessidades dos policiais militares.

Fonte: http://flitparalisante.wordpress.com/2014/04/14/depois-de-um-mes-de-negociacoes-governo-diz-nao-a-policia-militar/

terça-feira, 15 de abril de 2014

Está começando novamente. PM-BA em foco de novo

Assembleia da PM na tarde desta terça pode decidir por greve na Bahia

Prisco liderou greve de parte da PM
em janeiro de 2012 | Foto: Correio
Está prevista para hoje, terça-feira dia 15, uma importante assembleia dos policiais militares do estado da Bahia no Wet’n Wild, em Salvador.

Serão definidas as diretrizes do movimento, que está insatisfeito e ameaça greve por tempo indeterminado. Na ocasião, será apresentada e discutida com a tropa a lei de modernização da PM, elaborada pelo governo do Estado, que foi divulgada para as entidades na última quinta (10).

Presidente da Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra), o vereador Marco Prisco (PSDB) não confirma a greve, mas deixa a entender que o clima é tenso e a categoria está propensa a interromper as atividades.

Segundo o tucano, a tropa é quem vai decidir os rumos durante o encontro. De acordo com o governo, o investimento será de R$ 45 milhões por ano na PM, com a aprovação da lei. O secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, informou que um grupo de trabalho será criado para rediscutir o sistema remuneratório dos PMs. 

Prisco diz que MPF faz 'bravata política' e que deveria 'trabalhar direito'; edil é alvo do órgão.

Em declarações recentes, o vereador Marco Prisco Caldas Machado (PSDB), que liderou a greve dos policiais em 2012, afirmou ao Bahia Notícias que nem ele nem a Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares no Estado da Bahia (Aspra) foram citados na notificação do documento do Ministério Público Federal (MPF). O órgão ajuizou uma ação contra o tucano e a entidade para pedir a sua dissolução e o ressarcimento ao erário de R$ 15,8 milhões.

O MPF afirma que a Aspra cometeu atividade ilícita durante a greve dos servidores da PM e dos bombeiros em janeiro de 2012. O vereador afirmou que, mesmo depois de tanto tempo, ainda não tem conhecimento das acusações.

Prisco ainda disse que o MPF faz “bravata política” em vez de “trabalhar direito”. Ele afirma ainda que deveria ter sido notificado primeiro sobre a ação e não a imprensa.
Por Alexandre Galvão/ Cláudia Cardozo/ BN - BahiaNotícias

Sheherazade calada


O SBT cedeu à pressão, ao alarido e à gritaria dos censores em tempos democráticos e decidiu proibir os comentários da jornalista Rachel Sheherazade. Os autoritários, os imbecis e os esquerdopatas estão felizes. São, ademais, mentirosos porque fingem uma indignação que não têm para alimentar os preconceitos que têm. Na origem da polêmica, está um comentário que Sheherazade fez no ar quando um jovem assaltante foi detido por moradores e atado a um poste. Já escrevi um post a respeito no dia 10 de fevereiro. Embora eu não endosse o comentário da jornalista, É UMA MENTIRA ESCANDALOSA QUE ELA TENHA APOIADO AQUELE TIPO DE TRATAMENTO.

Ela disse outra coisa. Afirmou que, numa sociedade em que o estado é omisso e em que a violência se dissemina, é “compreensível” aquela atuação da população. Dias depois, diga-se, o rapaz foi detido novamente por suas vítimas habituais. Para não apanhar, começou a gritar: “Eu sou o do poste. Sabe com quem está falando”. Ele sabia que os cretinos deslumbrados o tinham tornado uma celebridade.

Certamente haverá um bando de tontos, inclusive no meio jornalístico, aplaudindo a decisão, sem se dar conta de que está botando a própria cabeça na guilhotina. É mentira que Sheherazade esteja sendo punida por aquela opinião. Ela está sendo calada porque não emite, na TV, ponto de vista consideradas consensuais; porque não lustra os preconceitos politicamente corretos que tomam conta da TV aberta; porque não segue, enfim, a manada.

Vocês já se deram conta do vocabulário que se tornou usual nas TVs brasileiras — sem exceção — a partir das 21h? Temas de relativa complexidade moral — de dilemas éticos à questão da sexualidade — são levados em cena aberta, e é certo que há crianças do outro lado da tela, não é? Ah, mas em matéria se sexualidade, de formação familiar, de consumo de drogas, de desassombro vocabular, mesmo quando, reitero, há crianças envolvidas inclusive nas cenas, aí somos todos libertários; aí ninguém quer correr o risco de parecer reacionário; aí a mãe pode levar o filho para o ambiente em que mantém flertes lésbicos. Afinal, o que é que tem? Lesbianismo é comum.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

PMDF de luto: Duas perdas trágicas num fim de semana


Filho matou o pai

Contrariando todas as leis da natureza divina, uma tragédia abateu-se sobre a família do cabo do 24º Batalhão da Polícia Militar, Edvaldo Pereira Tavares, 37 anos, que foi morto na madrugada deste domingo (13/4) pelo próprio filho. Segundo informações da polícia, após uma discussão envolvendo a madrasta, o filho de 17 anos disparou quatro tiros com a arma que pertencia ao policial. O colega veio à óbito no local do crime, na QNN 24, em Ceilândia Sul.

Segundo apurado, o velório será a partir da 13 horas no Cemitério de Taguatinga, com sepultamento previsto para as 15 horas, a confirmar.


Acidente com a viatura


Por volta das 3h:50m da madrugada desta segunda-feira (14) o SGT Marcos Antônio Duarte BOA VENTURA, mat.  15.190 veio a falecer após a viatura em que se encontrava ter sido atingida por um motorista aparentemente alcoolizado na W3 norte na altura da 502/503.

Em um único final de semana a corporação sofre duas baixas lamentáveis.


Tentativa de suicídio

No dia 09/04, por volta das 14:30 horas, uma tentativa de suicídio ocorreu nas dependências do 5º BPM, Lago Sul, onde um CB atentou contra a própria vida.

Segundo apurado pelo blog, o policial antes de cometer o ato mandou uma mensagem de texto à esposa com número de contas e senhas e a tragédia só não se consumou devido a intervenção de colegas. Mesmo assim a arma chegou a ser disparada atingindo o teto do local.

Por Tenente Poliglota...

domingo, 13 de abril de 2014

CAVALOS DE OURO: PMDF vai gastar mais de 3 milhões reais na compra de cavalos de raça

Quando a gente pensa que já viu de tudo somos surpreendidos com mais um absurdo na série gastanças do Distrito Federal. Não tem muito tempo e o Comandante da Polícia Militar foi demitido por gastar uma fortuna na compra de capas de chuva. Agora a aquisição é outra mais o gasto milionário é exatamente igual.

Através do pregão com registro de preços 23/2014, cujas propostas vão ser abertas no próximo dia 14 de abril, a Polícia Militar pretende gastar mais de 3 milhões de reais, repito mais de 3 milhões de reais para a aquisição de cavalos da raça BH.

Esta raça se destina à prática de hipismo na modalidade salto e não para o patrulhamento de ruas. Não consta que a PMDF possua algum cavaleiro ou amazona que possa se destacar nas Olimpíadas de 2016, logo, nossa coluna foi ouvir especialistas no mercado de cavalos e por se tratar de uma aquisição inédita está cercada de mistério.

No DF e no Brasil, poucos são os criadores que dispõem de uma quantidade tão grande de animais desta raça, para disponibilizar de uma só vez e muito menos haras cadastrados na forma exigida pela lei de licitações. Em Brasília, por exemplo, não tem nenhum. 

A suspeita é de alguma empresa ou entidade estará se habilitando para intermediar as aquisições e assim atender, conforme a demanda da PM as encomendas que serão feitas, ao que parece na medida, para as atividades de lazer esportivo, pois o BH não tem a rusticidade necessária para o patrulhamento de rua. 

Ao que parece o governador do Distrito Federal não foi informado da aquisição e o volume gasto com ração no Regimento de Polícia Montada do DF, nos últimos três anos, nem de longe nos permite concluir que estejam a faltar cavalos, a não ser que estejam dando sumiço nos que existem ou existiam lá.

O Ministério Público Militar e o Tribunal de Contas já estão de olho na denúncia, que pode envolver militares ativos e reformados da PMDF nesta compra de milhões, com o apoio de algum grupo de criadores, as propostas já foram entregues e a quebra dos sigilos telefônicos e de e-mails dos envolvidos pode esclarecer muita coisa. É esperar para ver.

Fonte: http://docafezinho.com.br/#sthash.vda02MSe.dpuf